mini-logo-levmente

Receba nossos artigos

Aguarde, enviando contato!

Autoconhecimento na prática para ter bons Relacionamentos

Autoconhecimento na prática é o que todo mundo precisa para construir bons relacionamentos, porque para psicologia comportamental a nossa interação com os outros não é determinada geneticamente e sim aprendida no contato com as pessoas e com o ambiente em que vivemos.

Autoconhecimento na prática para ter bons Relacionamentos

Qualquer relacionamento social pode ser moldado e aprendido. Ou seja, se você sofre com:

  • problemas com o companheiro(a);
  • maus relacionamentos com os pais e parentes;
  • convivência ruim no trabalho;
  • conflitos com os filhos.

Calma! Porque há solução. Mas para isso é preciso conhecer a si mesmo. E essa afirmação não é nada nova, o filósofo Sócrates, há alguns milhares de anos, já dizia:

"conhece-te a ti mesmo"

A partir desse autoconhecimento é possível modificar sua relação consigo mesmo, com os outros a sua volta e com o mundo.

A falta de conhecimento próprio faz com que você sempre ache que está certo e o outro é que está errado. A consequência disso você já sabe:

  • relacionamentos desgastados;
  • desânimo com o outro;
  • baixa autoestima;
  • até mesmo brigas.

Agora, se quer melhorar, e você já sabe que é possível, acompanhe este artigo até o fim e aprenda o que é autoconhecimento na prática.

O que é autoconhecimento?

Antes de iniciarmos o autoconhecimento na prática para ter bons relacionamentos é preciso saber o que é conhecer a si mesmo. Esse é o primeiro passo e não podemos fugir dele.

Conhecer-se é um trabalho recorrente, ou seja, você não conseguirá fazer tudo em um ou dois dias, é um processo permanente, porque estamos em constante mudanças. Afinal, mudar nos permite melhorar e sempre é possível melhorar.

Então, o autoconhecimento é uma habilidade que te permite conhecer seu interior e saber:

  1. quais são suas emoções;
  2. pensamentos;
  3. medos;
  4. desejos;
  5. vícios;
  6. virtudes;
  7. e como as pessoas te veem.

Seus comportamentos e ações são consequências de como você é por dentro e se você não se conhece, dificilmente conseguirá mudar seus relacionamentos.

Vamos ver melhor a seguir os benefícios e a importância do autoconhecimento na vida das pessoas.

Os benefícios do autoconhecimento nos relacionamentos

Os benefícios do autoconhecimento na prática são muitos, destaco alguns deles:

  • saber qual é o seu limite;
  • o quanto tem de força para suportar determinada situação;
  • quais são suas fraquezas;
  • do que você tem medo;
  • quais os seus valores;
  • quais os seus bloqueios;
  • como tomar decisões;
  • onde você deseja e pode chegar.

Tudo isso permite a você viver melhor com as pessoas que estão a sua volta. Por exemplo, se você sabe que uma discussão religiosa ou política te deixa muito nervoso, estressado e que você pode até se descontrolar, então você pode evitar tais discussões para o seu bem e da pessoa.

Do mesmo modo, quando você tem autoconhecimento e sabe o quanto tem de força para suportar algo, é possível entrar na discussão e parar ou conduzi-la de modo que não seja ruim para você e para o outro.

O autoconhecimento te permite conhecer suas emoções e ser forte nas crises, independente da situação.

Esses benefícios são sentidos por quem está à sua volta é por isso com o autoconhecimento conseguimos construir bons relacionamentos.

Porém, mais do que isso, quem ganha mesmo é você que se conhece. Quando conseguimos melhorar e evoluirmos, ganhamos mais segurança, domínio, estabilidade emocional, autoestima, amor-próprio e podemos até desenvolver a sua inteligência emocional.

Você não vai se irritar facilmente, não vai perder o controle de si, os incômodos serão menores, enfim, você alcançará o tão desejado bem-estar e a consequência disso são bons relacionamentos.

Agora que já sabe todos os benefícios, chegou a hora de aprender como iniciar o autoconhecimento na prática, vamos lá?

Como desenvolver o autoconhecimento?

Para desenvolver o autoconhecimento na prática e construir bons relacionamentos, você precisa se esforçar bastante. Pois é, não existe fórmula mágica. Já dizia Benjamin Franklin:

"Há três coisas extremamente difíceis: aço, um diamante e conhecer a si mesmo."

Mas calma, você já sabe que não é impossível, cada pessoa é diferente, cada um reage de uma maneira, por isso mesmo é sempre difícil desenvolver o autoconhecimento sozinho.

Então nós vamos te dar um caminho possível, você precisa se esforçar e adaptar a você. Para começar pegue um caderno, escreva as perguntas a seguir e responda:

  • O que me provoca raiva?
  • O que me deixa calmo(a)?
  • Quais atitudes me deixam triste?
  • Quais atitudes me deixam feliz?
  • Tenho medo de que?
  • O que penso de mim?
  • O que me relaxa?
  • Eu valorizo as coisas boas que acontecem a minha volta?
  • O que mais gosto de fazer para me divertir?
  • Quais as 3 emoções mais frequentes em mim?
  • Meu trabalho me faz bem?
  • Como quero que os outros me vejam?
  • O que mais valorizo na vida?
  • No que não sou muito bom?
  • Quem eu quero ser?
  • O que penso como sucesso?
  • O que me incomoda no outro?
  • O que gosto no outro?

Responda rapidamente sem pensar muito. Não há certo ou errado, porque é sobre você, seja sincero.

Depois, pegue as respostas e veja como pode melhorar o que não está legal no seu dia a dia e na vivência com que você se relaciona.

Com essas informações você vai começar a eliminar aquilo que prejudica sua vida e os seus relacionamentos. Por exemplo: você valoriza as habilidades do seu parceiro(a), valoriza tudo que seus pais fizeram por você?

Se a resposta é não, então você precisa parar de olhar para os defeitos dos outros e começar a ver as qualidades, não só deles, mas suas também.

Não é nada fácil, mas tem que ter força de vontade, tem que querer, a informação é o primeiro passo e isso você já fez lendo este artigo, agora tente.

Se não conseguir sozinho, peça ajuda agora mesmo:

Cliquei aqui e fale direto com a psicóloga Mônica

Escrito por Maykon em 29 de abril, 2020
Psicologia Saúde da Mente

Postagens Relacionadas